Razr D3 ou Moto G? Veja o comparativo de celular da semana


Apesar de serem comercializados por preços diferentes, Razr D3 e Moto G são considerados smartphones de entrada. Fabricados pela Motorola, esses aparelhos são semelhanças quando o assunto é público alvo, mas possuem diferenças fundamentais no funcionamento e experiência de uso. Se você está em dúvida sobre qual comprar, confira o comparativo que o TechTudo preparou e tire suas dúvidas.

Quem se sairá melhor nesta disputa: Razr D3 ou Moto G? (Foto: Arte/ TechTudo)

Desempenho: Moto G

O Razr D3 foi certamente uma novidade agradável quando chegou ao mercado, pois foi o primeiro smartphone barato com Android 4.1 (atualizado para a época) e desempenho razoável. No entanto, meses depois, a Motorola colocou no Moto G um hardware de dar inveja em seus concorrentes mais modestos, com um processador muito mais poderoso – um quad-core Snapdragon 400 – e com sistema mais atual e limpo.

O Moto G, aliás, apesar de ser considerado um smartphone de entrada, consegue rodar apps tão suavemente quanto seu irmão mais velho, o Moto X, com diferenças mais marcantes em jogos pesados ou apps que exijam muita memória. Portanto, o Moto G consegue rivalizar com diversos aparelhos Android superiores, superando muito o Razr D3, que tem um chip Dual-core rodando a 1.2 GHz.

Bateria: Razr D3

Motorola Razr D3 possui uma bateria superior ao concorrente (Foto: Elson de Souza/TechTudo)

A bateria de ambos os aparelhos é similar em termos de capacidade de carga. Enquanto a do Razr D3 é de 2.000 mAh, a do Moto G tem 2.070 mAh. Apesar de não serem grandes, as baterias concedem aos dois smarts energia suficiente para deixá-los ligados por mais tempo que boa parte de seus concorrentes – algo pelo qual a Motorola já vem ficando famosa.

No entanto, em comparação direta, o Razr D3 ainda ganha do Moto G, mesmo este último ter uma autonomia satisfatória. Seja pelo processador mais econômico ou pela tela consideravelmente menor de tamanho e resolução, a verdade é que o Razr D3 entrega até 6 horas a mais de uso moderado do que o Moto G.

Tela: Moto G

No quesito tela, o Moto G é o grande campeão (Foto: Luciana Maline/TechTudo)

Nesse ponto não há discussão. A tela do Moto G é, talvez, seu principal atrativo. Além de maior que a do Razr (4,5 contra 4 polegadas), sua resolução é muito superior (720 x 1280 contra 400 x 800 pixels). O display do Moto G, na verdade, é o que tem melhor resolução dos aparelhos de sua faixa de preço e até um pouco acima, já que fabricantes não costumam usar telas de alta resolução em smarts de baixo custo.

Dimensões: Razr D3

O Razr D3 é um aparelho compacto. Com o conjunto de medidas de 119,3 x 59,8 x 9,8 mm, suas dimensões são todas menores que as do Moto G, que tem 10 mm a mais na altura, 6 mm na largura e 2 mm na espessura. O Razr também é mais leve, pesando 120 g contra 143 g do Moto G.

Design: Moto G

saiba mais

Nesse quesito, o Moto G leva larga vantagem. Enquanto o acabamento do Razr D3 é considerado simples demais, devido ao uso demasiado de plástico, a Motorola caprichou mais tanto no desenho quanto nos materiais usados no seu mais recente smartphone de entrada.

O Moto G traz um design mais agradável, moderno e, apesar de também usar plástico, a sensação ao segurá-lo na mão é de tratar-se de um aparelho muito melhor acabado do que diversos concorrentes, incluindo não só o Razr D3, mas quase toda a linha Galaxy da Samsung.

Câmeras: Razr D3

Via de regra, câmera não é um recurso de que se espera muito em smarts de entrada, e isso não é diferente com o Razr D3 e Moto G. Suas fotos são meramente mediana para postagem em redes sociais e não estão no mesmo nível até mesmo de alguns concorrentes na mesma faixa de preço, como o Xperia L, da Sony.

Dito isso, o Razr D3 leva vantagem na captura de fotos, com um sensor de 8 megapixels contra uma câmera capaz de fotografar a 5 megapixels no Moto G. Ambos os aparelhos, porém, gravam vídeos em qualidade HD (720p). Na frente, também há empate, com sensores de 1,2 megapixels.

Sistema operacional: Moto G

O Moto G pode ser atualizado para o Android 4.4 "KitKat", enquanto o concorrente se restringe ao 4.1 (Foto: Luciana Maline/TechTudo)

O Android encontrado no Moto G é mais atual e limpo, por isso fica na frente do sistema usado no Razr D3, que ficou estagnado na versão 4.1 (Jelly Bean). O Moto G vem de fábrica com a versão 4.3 e é atualizável para a versão mais recente (4.4 "Kitkat"), que não só leva novos recursos ao aparelho como entrega um uso aprimorado na memória RAM, tornando o hardware ainda mais eficiente.

Preço e disponibilidade: Empate técnico

Embora o Razr D3 seja mais antigo, seu preço não difere muito da versão mais barata do Moto G. No varejo online, os dois smarts pode ser adquiridos por cerca de R$ 600. No entanto, como o Moto G é mais recente e vem fazendo sucesso nas prateleiras, as chances de encontrá-lo são maiores.

Conclusão

A Motorola mostrou em 2013 que era possível oferecer ao consumidor uma experiência razoável com Android em um smartphone barato, o Razr D3. No entanto, meses depois e já resultando da administração do Google, o Moto G elevou esse patamar e forçou toda a indústria a disponibilizar produtos melhores a preços mais baixos.
Nesse sentido, pode-se dizer que o Moto G é uma evolução da ideia apresentada com o Razr D3, e por isso é melhor em vários quesitos. Seus principais diferenciais são a tela com resolução HD, processador quad-core e Android quase sem interferência, resultando em uma experiência de uso fluida e agradável a todo tipo de público. Como seu preço é só levemente superior ao do Razr D3, certamente vale mais a pena investir no Moto G.
Tabela de especificações do Razr D3 e do Moto G (Foto: Arte/ TechTudo)

Postagens populares